Menu

Renascida: A História da minha guerreira



 Todos chegamos a uma encruzilhada com uma placa indicando os dois únicos caminhos a seguir: VIDA ou MORTE. Escolher um deles é a mais séria decisão da vida. Há duas forças espirituais que influenciam a nossa decisão, uma de cima e uma de baixo. A escolha final é sempre nossa. Somos livres para escolher a vida ou a morte, mas cristo aponta a direção e diz: "Escolha a vida para que vivas...".    E essa é uma das histórias que marcou a minha vida, além da minha gravidez: "QUANDO PAPAI DO CÉU DEVOLVEU A MINHA MÃE"... 

           Minha mãe sempre teve muita saúde, nunca íamos imagina do do que nos esperava... No ano de 2005 ela começou a ter alguns sintomas estranhos que iria mudar toda as nossas vidas verdadeiramente. Ela começou a ter uma enxurrada de sintomas de uma vez só, aos poucos ela foi emagrecendo, ficou com os olhos amarelados, coceiras pelo corpo inteiro, pruridos, diarreias, azias, febres altas ,muitas dores abdominais e inchaço na barriga, que não surgiram de uma hora pra outra, foi aparecendo por longo de 4 meses.   No dia 14 de junho de 2005 ela foi ao hospital para a primeira consulta de muitas, o Dr. passou vários exames, pois ele suspeitava que ela poderia estar com HEPATITE C, não sabia ele que isso seria apenas o começo da confusão. Ela começou a piorar rapidamente, a febre começou a ficar mais frequentes e passava os dias deitada na cama, ela começou a sangrar muito pelo nariz, a barriga ficou igual a de uma grávida e os olhos muitos amarelos... Foram 3 anos de dúvidas e confusão na cabeça dos médicos que tentavam entender qual era a doença que a minha mãe tinha, apos 4 exames para descobrir (sendo 2 positivos e 2 negativos) se era HEPATITE C, foi feito outro exame especifico onde foi constatado a verdadeira doença que a minha mãe estava sofrendo... No dia 23 de Dezembro ela levou o exame para o Dr. e ele falou que o exame constatou uma doença rara que aparece geralmente em homens na faixa etária de 40 a 45 anos, que tem sobrevida média de 10 anos apos o diagnostico. Ele disse que se chamava: ''Colangite Esclerosante Primária", ele começou a falar a ela sobre a doença e de repente ele mandou ela ficar calma e saiu com a notícia mais dura e chocante que já tinha ouvido na vida. Ele disse: "Patrícia, essa doença não tem cura e pra você só tem uma chance de cura, um transplante de fígado, hoje mesmo vou lhe encaminhar para a central de transplante para que eles lhe implante na fila de espera! Aqui termina o meu trabalho com você e só lhe desejo boa sorte!", minha mãe começou a chorar descontroladamente, eu só tinha 7 anos de idade não estava entendendo nada, mas só em ver o estado da minha mãe e as coisas que as pessoas falavam dela na rua me deixavam super destruída, eu achava que minha mãe iria MORRER!

No meio de toda a doença minha mãe descobriu uma traição onde destruiu mais ainda as nossas vidas, a amante do "ex marido" dela ia na porta da nossa casa para provoca-la, eu não podia fazer nada era só uma criança "traumatizada" com toda aquela situação. Minha mãe sofreu muito, sangrava muito pelo nariz toda vez que aquela "MISERÁVEL" aparecia na porta da nossa casa insultando a minha mãe... Nos mudamos, fomos morar sozinhas em uma casinha (eu, minha mãe e minha irmã mais nova), minha mãe tinha aceitado Jesus como o seu único salvador e foi ai onde a gente começou a frequentar a igreja com ela... Nesse meio tempo minha mãe foi internada várias vezes com piora, esperávamos ansiosos pelo dia do transplante da minha mãe. No dia 27 de dezembro de 2007 minha mãe precisou de muito sangue, onde foi feita uma campanha no "ORKUT" para arrecadar sangue para ela...
Por volta de mais de 200 pessoas doaram sangue onde foi abastecido o bando de sangue do Hospital para o Carnaval onde houve um agradecimento para a minha mãe por conta disso...

 No dia 18 de Janeiro de 2008 minha mãe recebe uma ligação onde mandaram ela ir ao hospital pois tinham um fígado para ela, foi um corre-corre até o hospital... Quando minha mãe chegou no hospital ela foi levada para fazer exames e prepara-la para a cirurgia, tudo pronto até que uma médica entrou no quarto e disse as seguinte frase: "Carla, infelizmente tenho uma notícia ruim, não vai ser dessa vez, pois os médicos foram analisar o órgão e descobriram que ele está com "esteatose" e assim não pode ser transplantado, mas não se preocupe. você agora é a 1º da fila no seu grupo sanguíneo, aguarde, vai ser mais rápido possível, o próximo é seu"... MAS UM GOLPE DO DESTINO... Eu era tão pequenina, só fazia chorar pensando que minha mãe estava indo morrer, só pensava como seria minha vida com minha irmã tão pequena. Com 9 dias o celular tocou novamente, FINALMENTE HOJE ERA O DIA. Minha mãe foi ao hospital, e ás 15:00hrs entrou no bloco cirúrgico. A cirurgia durou 8hrs e meia, ela saiu da sala ás 23:30hrs da noite, foi direto para U.T.I!
         
Fígado velho                                Fígado novo

  Depois de  8 dias de transplante ela voltou pra casa: SÓ FELICIDADE e muito cuidado lógico!Minha mãe se recuperou bem, graças a Deus, foram longos 5 anos de doença, mas graças a Deus, ele deu a cura para minha Guerreira que hoje está aqui com todos nós... Minha mãe é a prova viva de que MILAGRES existem. Hoje dia 27/01/2014 eu te parabenizo minha Mãe pelos seus 6 anos de Vitoria.

        Olhe a seguinte foto e me responda:  VOCÊ ACREDITA EM   MILAGRES? VOCÊ ACREDITA EM DEUS?"

"Então através de sua imensa dor ela renasce, torna-se fogo incendiário, depois de suas próprias cinzas ela renasce"

DOE ÓRGÃO, DOE VIDA!
Seja doador de órgão de carteirinha.
Clique aqui e faça sua carteira de doação, ajude quem precisa. É grátis e chega na sua casa!

Comentem e sigam o blog para ajudar <3



Espelho espelho meu, existe bebê mais treloso do que o meu?

              E lá estava ele, deitado no chão aos berros, não sei dizer se o choro é de dor ou susto. Na hora fiquei com o coração apertado, um nó na gargante e aquele sentimento de culpa me rasgando por dentro. Meu pequeno príncipe, perdoe essa sua mãe que deixou algo de ruim te acontecer.

Hoje (23/01) fazem 5 dias que o Ícaro sofreu um acidente... Eu poderia fazer um discurso dizendo que acidentes acontecem, poderia ainda dizer que o bebê não caiu sozinho, que foi empurrado por uma bruxa malvada mas seria mentira. Como eu já venho dizendo Ícaro é do tipo de criança que não anda, CORRE. Ele faz as coisas tão rápido, que quando a gente reclama de uma coisa que ele ta mexendo ele já sai procurando outra coisa pra mexer, ele "CEGA" qualquer pessoa.
       Dia 18/01(SÁBADO) quando ele acordou deixei ele na sala, no chão, arrodeado de brinquedos e fui na cozinha encher a mamadeira de aguá pra dá a ele... Quando eu já estava fechando a mamadeira eu escutei um barulho enorme e corri pra sala, quando cheguei procurei ele e não achei, dai fui correndo pro meu quarto e encontrei o Ícaro no chão deitado e chorando ( ele tentou subir na minha cama e caiu) na hora eu peguei ele no colo e fui direto dá um banho nele pra acalmar mas ele não parava de chorar, verifiquei o corpo dele todinho e não tinha nenhum machucado, dei mamadeira, sai pra passear e ele não se acalmava, notei incomodo dele no braço direito, coloquei gelo e  fiz massagem com uma pomada para machucados dai ele se acalmou, me tranquilizei! De noite veio o pesadelo ele não parava de chorar, não conseguia dormi e eu não imaginava que poderia ser alguma coisa a ver com a queda, pensei que seria dor de barriga pois tinha dado um biscoito de chocolate a ele durante o dia, ou frio... O Ícaro ainda acorda de madrugada por isso não me assustei muito.
     No dia 19/01 (DOMINGO) ele acordou super bem, mas quando ele tentava se levantar do chão apoiando com as mãos ele perdia a força e caia com o rostinho, fiquei muito preocupada mas pensei: "se tivesse fraturado, quebrado, ele não estaria nem aguentando tocar", coloquei pomada de novo, fiz massagem e dei remédio pra dor... Ele passou o dia todinho com o bracinho dolorido, achei que estava machucado, que ele teria caído em cima do braço e que logo-logo iria passar, não queria pensar que tinha acontecido algo grave, por isso preferi cuidar dele em casa... Quando chegou a noite, coloquei ele pra dormi na minha cama comigo pra eu poder da o socorro imediato, e que quando chegasse de manhã eu iria levar ele pra Upa (Unidade de Pronto Socorro) pra poder tirar um Raio X e etc, mas ele não aguentou dormi nem 1 hora e lá estava ele aos berros novamente, liguei pro pai dele nas pressas mandando ele pegar um carro pra socorrer ele... Chegamos na UPA e não tinha médico pra ele, como o Ícaro já estava mais calmo , dormindo sentado e o hospital mais próximo daqui era uma 1hr e meia então resolvi voltar pra casa. Ele conseguiu dormi, só choramingava a madrugada todinha.
     Dia 20/01 (SEGUNDA-FEIRA) pela manhã fui socorrer ele de novo, chegamos lá o Dr. mexeu muito no bracinho dele e ele só fazia chorar e falando "papai, papai", me deu uma dor no coração... Ele passou um Raio X "mas uma luta", Ícaro não aguentava de dor e ficar quieto foi uma desafio pra mim, ele se debatia, chorava, gritava e me apertava, chorou tanto mas tanto que no final ele dormiu. De volta ao médico e ai veio a noticia: "ÍCARO TINHA DESLOCADO O BRAÇO",  o osso saiu do lugar e voltou sozinho pro lugar no mesmo momento (Graças a Deus) por isso estava dolorido e teria que imobilizar o braço dele por 1 semana... PUFFFFFFF QUE DOR NO MEU CORAÇÃO, primeiro foi a queimadura na mãozinha que ficou enfaixada por 4 dias, agora vai ter que ficar imobilizado por "1 SEMANA"? Como uma criança de 1 ano vai aguentar isso? Preferia que fosse minhas duas pernas, meus dois braços e o meu pescoço ao invés do bracinho dele... Ícaro estava dormindo quando a gente entrou na sala de gesso, ele acordou assustado com os médicos, ele já não aguentava nem olhar para aquelas roupas brancas que o coraçãozinho dele já disparava de medo... E MAIS UMA LUTA pra segurar ele. CONSEGUI NOVAMENTE!!!!!!!!!!!!



Agora vamos pra pior parte, dá banho, colocar pra dormi, pegar no colo e etc... Só vai tirar Domingo :/
Me sinto novamente a pior Mãe do mundo, sei que essas coisas acontecem, mas eu poderia ter me virado em 4 mas não deixaria ele sozinho, sei como meu filho é, ele não para, é um trovão e sempre acontece essas coisas... Mas graças a Deus e ao anjinho protetor dele não aconteceu o pior. Mas isso serviu de lição, aprendi que atenção dobrada pra ele nunca vai ser demais..Meu Guerreiro <3 MAMÃE TE AMA.